quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Quero um namoro santo. Na prática, como é?




Essa tem sido a indagação de muitos filhos de Deus.

Eles querem um namoro santo, um namoro do qual não tem que se envergonhar, diante de Deus ou dos homens.

Um namoro onde a consciência não acusa, o Espírito Santo não convence do pecado porque ele não acontece, o diabo não tem brecha e o mundo, bem.... o mundo não consegue entender, mas respeita e admira.

Algumas características de um relacionamento que tem, como prioridade, a busca de santidade e da vontade do Senhor:

- Antes de namorar, sejam amigos. A amizade é fundamental para um relacionamento dar certo. Permaneçam 'só amigos' o máximo de tempo possível!

-Busquem orientação de Deus antes e durante o namoro.Se vocês não têm vergonha de beijar um ao outro, então porque ter vergonha de orar juntos?

- Estabeleçam alvos conjuntos. Façam do namoro o primeiro passo para um casamento. Nem sempre o namoro vai acabar num altar, mas esse deve ser o objetivo principal. Só comece a namorar com essa intenção, nunca para se divertir ou como passatempo.

-Não façam do namoro ou um do outro prioridade. Enquanto vocês não são casados continuam debaixo do cuidado dos pais, autoridades colocadas por Deus sobre suas vidas. A suas famílias devem ser prioritárias. A aprovação deles em tudo o que fizerem é imprescindível. Lembrem-se do mandamento: ‘Honra a teu pai e tua mãe...' e Deus lhes mostrará que é fiel!

-Não se isolem. Muita gente, após um namoro desfeito, descobre que não tem mais amigos. Eles foram sumindo aos poucos, enquanto o namoro era autocentralizado.

-Não se sintam ‘dono do outro'. O namoro é apenas uma fase de conhecimento do parceiro (a), não significa que você tem posse sobre ele (a). Não se impeçam de, as vezes, saírem sozinhos (a) ou com a turma;

-Não dêem lugar ao diabo (Efésios 4:27). Não fiquem sozinhos em casa, não namorem no escuro. Não façam aquilo que virá a despertar desejos mais íntimos ou sexuais. Só façam um com o outro aquilo que não teriam vergonha de fazer na frente dos outros.

-Aproveitem esse tempo para conversar e abrir seus corações. Mas se vocês não são adeptos da corte, pelo menos coloquem beijos e abraços em segundo plano e sempre com moderação;

- Aprendam a demonstrar carinho com respeito. Palavras doces, pequenas surpresas e programas agradáveis a sós podem revelar seu amor pelo outro sem que suas convicções se choquem.

-Busquem o máximo de intimidade visando o conhecimento mútuo sem que seja necessário defraudação do corpo do outro. Intimidade também significa familiaridade. Duas pessoas íntimas se dedicam particular afeição.

-Façam com que a paz de Deus seja o árbitro. Namoro turbulento e cheio de neuroses não esta com nada. Não dêem ouvidos para que os outros falam, ou o que a sociedade vem impondo sobre namoros ‘modernos'.

- Lembrem-se que estamos no mundo, mas não pertencemos a ele. Não se acomodem, não se conformem com o que está errado. E sejam felizes! ‘E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

1 comentários:

Anônimo,  21 de abril de 2010 11:49  

Ótimo argumento para os casais de namorados amei.......queremos sim viver em santidade! Pois demonstraremos que amamos a Deus acima de tudo....

Postar um comentário